Logo_FIO_2022_Branca.png

FAVOLA D'ARGO
(ITA/BRA/PRT)

ROSANA ORSINI (BRA/ITA)

038.jpg

Rosana Orsini é natural de Vitória (BRA). Graduou-se em Canto Lírico pela Universidade Federal de Minas Gerais. Em 2002 transladou-se a Nova York, onde estudou com Lynn Owen na Manhattan School of Music (Mestrado em Canto Lírico). Dois anos mais tarde, transferiu-se para Londres, obtendo o Diploma de Pós-graduação em Interpretação Vocal Lírica pela Royal Academy of Music, onde estudou com Diane Forlano. No mundo da ópera, Rosana Orsini atuou nos papéis de Zerlina em Don Giovanni, Susanna em Le Nozze di Figaro, Despina em Così fan tutte de Mozart, Manon na ópera homónima de Massenet, Oscar em Il Ballo en Maschera de Verdi, Lauretta em Gianni Schicchi de Puccini, Leila em Les Pêcheurs de Perles de Bizet, Eumene em Vendado es Amor, no es ciego de Nebra e Vénus em Il Ballo delle Ingrate de Monteverdi. Profundamente interessada na interpretação historicamente informada da Música Antiga, aperfeiçoou-se com Antonio Florio no Conservatorio di San Pietro a Majella de Nápoles (ITA) e com Eduardo López Banzo no Curso Internacional de Interpretación Vocal Barroca de León (ESP). Atuou como solista à frente de diversas orquestras no Brasil, Estados Unidos, Portugal, Espanha, Inglaterra, Itália, Eslováquia e República Checa, nos mais prestigiados teatros, festivais de música e ciclos internacionais de concerto, tais como o Stavovské Divadlo (Praga – CZE), Theatro Municipal do Rio de Janeiro (BRA), Palácio das Artes (Belo Horizonte – BRA), National Gallery of Art (Washington DC – USA), Greenwich Museum (Nova York – USA), Long Island Guitar Festival (Nova York – USA), Aste Nagusia (Bilbao – ESP), Festival de Música Antigua de Panamá (Ciudad de Panamá – PAN), Espazos Sonoros (Galicia – ESP), Festival de Música Cidade de Lugo – Semana de Música del Corpus (ESP), Centro Cultural Conde Duque (Madrid – ESP), Scarlatti Lab Barocco (Nápoles – ITA), Eurovia - Festival Internazionale di Venezia (ITA), Festival Internacional de Estoril / Lisboa (PRT), etc. Rosana Orsini é também doutorada em História e Musicologia Histórica conjuntamente pela Universidade de Paris IV – Sorbonne e a Universidade NOVA de Lisboa. Junto do organista Marco Brescia, com quem mantém um aclamado duo desde 2006, gravou o disco "Angels and Mermaids: religious music in Oporto and Santiago de Compostela" (Arkhé Music, 2016). Orsini concilia a sua carreira artística com o cargo de investigadora da Faculdade de Ciências Sociais e Humanas / Universidade NOVA de Lisboa, integrada ao CESEM – Centro de Estudos de Sociologia e Estética Musical.

www.rosanaorsini.com

VERONICA FEBBI (ITA/PRT)
 

Nascida em Latina, Itália, Veronica Febbi iniciou o estudo da harpa no Conservatório Ottorino Respighi da sua cidade natal, no qual graduar-se-ia em harpa clássica. em 2002 No ano seguinte, conclui com brilhantismo o mestrado em harpa barroca no departamento de Música Antiga do Conservatório de Verona, para depois aperfeiçoar-se na técnica instrumental, repertório e prática do baixo contínuo em harpas históricas com Mara Galassi na ESMUC – Escola Superior de Música de Catalunya, em Barcelona, Espanha. Em 2003, Febbi venceu o concurso para a Orquestra Juvenil do Maggio Musicale Fiorentino. Quer como solista convidada, quer como membro da orquestra, colaborou com a Latina Philharmonia Orchestra, Orchestra Tartini de Latina, Orchestra Arts Academy di Roma, Orchestra Reate Belcanto Festival di Rieti, Tim Orchestra di Roma, Orchestra barocca dei conservatori veneti, colaborando ainda com os ensembles Canto di Eea, Camerata Barocca, Accademia Ottoboni, Circolo delle quinte vuote, Nablium ensemble, Duo Febbi-Bono, Drumandharps Project. Em 2012, participou do Festival de Música Antiga de Innsbruck, Áustria, junto do violinista Riccardo Minasi e em 2014, junto do grupo Arte Minima, do Festival Internacional de Música de Póvoa de Varzim, Portugal. No âmbito do projeto europeu Leonardo, atuou como professora de harpa antiga na ESMAE – Escola Superior de Música e Artes do Espetáculo do Porto, Portugal, tendo também participado nos cursos de música antiga realizados pela ESMAE no Palácio Nacional de Mafra e lecionado um seminário acerca da harpa tripla e das harpas históricas na ESML – Escola Superior de Música de Lisboa. Radicada no Porto, Veronica Febbi concilia a atividade artística com o ensino da harpa no Conservatório Calouste Gulbenkian de Aveiro.

005.jpg

MARCO ORSINI-BRESCIA (BRA/ITA)

039.jpg

Pianista, organista, cravista e clavicordista italiano de origem brasileira, Marco Orsini-Brescia iniciou os seus estudos de piano com a sua mãe, Denise Orsini, prosseguindo-os com Clotilde Lobo de Rezende, Sergio Magnani e Vera Nardelli. Venceu o X Concurso Nacional de Piano “Arnaldo Estrella” e obteve o prémio ao melhor pianista acompanhador no VIII Concurso Nacional de Cordas “Pro-Música”, ambos no Brasil. Em 2000, foi selecionado com bolsa do Governo de Espanha para frequentar o Curso Internacional de Piano da Escuela Superior de Música Reina Sofía, ministrado por Russel Sherman em Santander. No ano seguinte, assistiu ao Curso Internacional de Música Antigua de Daroca, igualmente em Espanha, sob a tutela de José Luis González Uriol, um autêntico ponto de inflexão na sua carreira, que lhe despertou o interesse pelos instrumentos e pelo repertório de tecla histórica. Em 2013, concluiu o Mestrado de Interpretação da Música Antiga / Órgão Histórico (Escola Superior de Música de Catalunya / Universitat Autònoma de Barcelona), sob a direção de Javier Artigas, obtendo a prestigiante “matrícula de honor”, para além do Doutoramento em Musicologia Histórica (Universidades Paris IV – Sorbonne / NOVA de Lisboa), com obtenção da menção máxima, “très honorable à l’unanimité”. Orsini-Brescia é regularmente convidado para atuar nas mais prestigiadas salas, festivais e séries internacionais de concerto de Itália, Espanha, Portugal, França, Inglaterra, Irlanda do Norte, Suíça, Alemanha, Hungria, Eslováquia, Polónia, Brasil, Peru e Panamá. Na sua discografia, destaca-se o disco "Zipoli in Diamantina: Complete organ works" (Paraty, França, 2020), aclamado pelas revistas internacionais especializadas Diapason, Early Music, ResMusica, Scherzo, Journal für die Orgel, Orgelnieuws, Rondo. Orsini-Brescia é investigador integrado do CESEM – Centro de Estudos de Sociologia e Estética Musical / Universidade NOVA de Lisboa, para além de diretor artístico do FIO – Festival Internacional de Órgão de Vila Nova de Famalicão e Santo Tirso (PRT).

www.marcobrescia.com

Organização:  

Mecenas:

Apoio:

Tagus branca_edited.png
logo_JMS_white.png
STirso_white.png
Logotipo_Horizontal_CMFamalicão_white.png
REPUBLICA-branco.png
culturaNorte_white.png
bomorganum_white.png
JF Organpipes.png
klais_edited.png